20 cidades conhecidas por seus produtos do campo

Soja, guaraná, algodão, erva mate, ovo e alcachofra; veja quais são e onde ficam as capitais desses e de outros cultivos

O agronegócio é uma das bases econômicas do Brasil. O PIB do setor representou na última medição do Ministério da Agricultura 4,85% do total da economia brasileira, com R$ 234,6 bilhões. Muitas cidades têm suas histórias e fonte de renda voltadas ao campo e ficaram famosas pelas suas produções. Listamos algumas delas para você conhecer!

Piedade (SP) - capital da alcachofra

Piedade, a 100 quilômetros de São Paulo, é responsável por cerca de 90% da produção nacional de alcachofra. Na cidade há até um roteiro gastronômico para turistas conhecerem mais sobre a flor, que passa por pousadas, restaurantes, lanchonetes, pizzarias e empórios.


Sorriso (MT) - capital do agronegócio

O município de Sorriso, em Mato Grosso, foi reconhecido como a capital do agronegócio em 2012. Com 70 mil habitantes e área de 9.345,76 quilômetros, é considerado o maior produtor de soja do país. A história do grão na cidade começou por volta de 1970, quando os primeiros agricultores chegaram à região. Segundo o IBGE, em 2013 a cidade produziu 1 926 930 toneladas de soja.


Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a capital da cana. De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio, a Agrishow.

Ribeirão Preto

Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a capital da cana. De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio, a Agrishow.

Andradina (SP) - cidade do Rei do Gado

Fundada em 1932, Andradina recebe o título de cidade do Rei do Gado devido ao seu idealizador, o fazendeiro Antônio Joaquim de Moura Andrade, considerado o maior criador de gado do Brasil. Além de Andradina, o pecuarista também criou a cidade Nova Andradina. Moura de Andrade foi homenageado na música "Rei do Gado", de Teddy Vieira, gravada por Tonico e Tinoco e tema de abertura da novela "Rei do Gado".

Araçatuba (SP) - capital do boi gordo

A 530 quilômetros de São Paulo, Araçatuba é conhecida como a capital do boi gordo. O título é devido a atividade pecuária intensa na região, principalmente entre as décadas de 50 e 60. A praça Rui Barbosa, conhecida também como Praça do Boi Gordo, é símbolo a relação da cidade com a atividade: por três décadas ela foi o local onde negociações de compra e venda do gado eram realizadas.

São Miguel Arcanjo (SP) - capital da uva Itália

Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a . De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio, a .

O município São Miguel Arcanjo, localizado no Estado de São Paulo e parte da região metropolitana de Sorocaba, é considerado a capital da uva Itália. Maior produtora da uva do estado de São Paulo de acordo com dados do IBGE em 2013, com 40 mil toneladas, a fruta é a base econômica da cidade.

Marialva (PR) - capital da uva fina

Marialva é uma cidade do estado do Paraná conhecida como capital da uva Fina. Com sua colonização iniciada em 1940, hoje o município é o maior produtor de uva do estado do Paraná, com 25.800 toneladas colhidas em 2013, de acordo com dados do IBGE

Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a . De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio.


Holambra (SP) - capital das flore 

Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a . De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio.


Colonizada após a Segunda Guerra Mundial com a união de brasileiros e imigrantes holandeses e reconhecida como cidade em 1991, hoje Holambra (SP) é lembrada nacionalmente pela sua produção de flores e de plantas ornamentais. Na região estão cerca de 400 produtores e a cidade leva o título de capital das flores, além de ser um dos principais pontos turísticos do interior do Estado de São Paulo.

Itamarandiba (MG) - capital do eucalipto

Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a . De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio, a .

Localizado em Minas Gerais, o município de Itamarandiba teve sua história iniciada em 1675. Na década de 1970 o cultivo de eucalipto se intensificou na cidade, que hoje é considerada pela Secretaria de Estado da Agricultura - Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) uma das principais produtoras de mudas de eucalipto do estado. O IBGE também aponta para crescimento da produção de carvão vegetal de eucalipto em Itamarandiba: em 2013 a cidade produziu 320.045 toneladas.

Jatobá (PI) - capital da melancia

Criado em 1995 e conhecido como a capital da melancia o município de Jatobá do Piauí ganhou destaque com a produção de melancia de ótima qualidade. Hoje, no entanto, a cidade enfrenta problemas na colheita com falta de chuva e pragas.

Ivinhema (MS) - capital da goiaba

Fica no interior de São Paulo. Dos seus 650,955 km de área, 127,309 km estão em perímetro urbano e 523,051 em zona rural. Fundada em 1856, em um período que a região recebia muitos mineiros em busca de pastagens para a criação de gado, no início do século XX, a cidade passou a atrair imigrantes que foram trabalhar na agricultura e na indústria. Hoje Ribeirão Preto é conhecida como a . De acordo com a Associação dos Plantadores de Cana do Oeste de São Paulo (Canoeste), na região devem ser colhidos aproximadamente 10,7 milhões de toneladas de cana, 9% a mais em relação a 2014. Na cidade também ocorre anualmente um dos maiores eventos do agronegócio, a .

Desde 2009 a cidade de Ivinhema, no Mato Grosso do Sul, é considerada a capital da goiaba e maior produtora do estado. De acordo com o IBGE, em 2013 foram produzidas 210 toneladas da fruta.

Maués (AM) - capital do guaraná

Com pouco mais de 50 mil habitantes, Maués (AM) é considerada a capital do guaraná. De acordo com o Sebrae, o consumo das sementes da planta se iniciou há séculos atrás com as populações indígenas que a utilizavam no preparo de bebidas energéticas. A obtenção de sementes como atividade essencialmente extrativista ocorreu até 40 anos atrás, quando começaram a surgir os primeiros cultivos comerciais. A produção do guaraná na cidade é crescente. Em 2004 foram produzidas 405 toneladas, enquanto em 2013 o número chegou a 2.400 mil toneladas.

Atibaia (SP) - capital do morango

Localizada próxima a capital paulista, Atibaia é considerada a maior produtora de morangos do estado de São Paulo. Na cidade ocorre anualmente a Festa de Morango que em 2015 está em sua 35º edição. No início do ano o deputado federal Roberto Alves (PRB-SP), apresentou à Câmara dos Deputados projeto de lei 895/2015, que confere o título de Capital Nacional do Morango ao município.

Igarapé-Mirim (PA) - capital do açaí

Igarapé-Miri é um município do Estado do Pará conhecido como a capital do açaí, por ser um dos maiores produtores do fruto no país. Em 2013, segundo o IBGE, foram colhidas 5.300 toneladas na cidade.

Bastos (SP) - capital do ovo

Bastos, no interior paulista, é considerada a capital do ovo. De acordo com a prefeitura da cidade, o município tem o maior plantel de galinhas de postura do país e é o município com a maior produção de ovos do Brasil.

Ituporanga (SC) - capital da cebola

Município de Santa Catarina, Ituporanga é a capital da cebola. Responsável por 12% do abastecimento nacional, segundo a prefeiruta da cidade, produz cento e vinte mil toneladas anuais em quatro mil e trezentos hectares plantados, de acordo com dados de 2013 do IBGE.

São Joaquim (SC) - capital da maçã

São Joaquim, com cerca de 24 mil habitantes no interior de Santa Catarina, é conhecida pelo cultivo da maçã. De acordo com a prefeitura da cidade, a fruta é a principal atividade econômica do local, produzindo em 2013 215.800 toneladas. No município também é realizada há 50 anos a Festa Nacional da Maçã. Outro atrativo turístico de São Joaquim é o frio: a cidade é considerada um dos mais destinos mais gelados do Brasil e há precipitação de neve.

Campo Verde (MT) - capital do algodão

O algodão começou a ser cultivado na cidade de Campo Verde (MT) na década de 90 e desde então a cidade ganhou destaque em sua produção. De acordo com a prefeitura do município, em 2013/2014 entre safra normal e safrinha foram cultivados 90 mil hectares, com produtividade média entre 260 arrobas por hectare.

Reserva (PR) - capital do tomate

A cidade de Reserva no interior do Parana é lembrada pela produção de tomate. Em 2013, de acordo com o IBGE, a cidade produziu 41.400 toneladas da fruta. Anualmente o município celebra a Festa do Tomate, que em 2015 está em sua décima edição.

Venâncio Aires (RS)- capital do chimarrão

A cidade de Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, é conhecida como a capital do chimarrão. o extrativistmo e plantio para consumo próprio de erva-mate começou junto com a colonizão da região, incentivada pela coroa portuguesa no século XVIII. A cidade abriga a Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim), além de apresentar aos visitantes a Rota do Chimarrão, um passeio típico pela cultura gaúcha, arquitetura antiga e gastronomia colonial.