Café produzido em sistema de agrofloresta conquista prêmios e o mercado mundial de cafés gourmets

Fonte: Brasil Rural

Apesar de o Brasil ser o maior produtor e exportador de café do mundo, quando se fala na qualidade do grão, é a Colômbia que se destaca. Para falar sobre cafés especiais, o Brasil Rural dia  13 entrevistou Henrique Sloper Araújo, proprietário da fazenda Camocim, no Espírito Santo, que produz grãos de alta qualidade. "A diferença nossa para outros projetos de café Brasil afora é que a gente utiliza a agrofloresta como área de produção", detalha.

O café Jacu, produzido na propriedade de Henrique, é um café de excelência, orgânico e biodinâmico. Os grãos são escolhidos e ingeridos pelos pássaros jacus, que habitam a propriedade, e, após passarem pelo trato intestinal e serem expelidos pela ave, são catados e limpos. "O Jacu é um selecionador de café", explica o especialista, apontando que a seleção feita pela ave é a grande chave para a qualidade do café.

Henrique fala, ainda, sobre o crescimento do mercado dos cafés especiais no Brasil. Segundo ele, o mercado do café convencional cresce 3% ao ano, enquanto o de cafés especiais, 15%.