Prêmio Cidadania no Campo: Rio Claro valoriza as famílias que têm no campo seu sustento de vida

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

A Prefeitura Municipal de Rio Claro foi a 'campeã' do "Prêmio Cidadania no Campo - Município Agro 2019", da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, pois realiza um trabalho de apoio aos produtores no desenvolvimento rural sustentável e valoriza as famílias que têm no campo seu meio de sustento e renda. Segundo a gestão administrativa, os R$ 500 mil do prêmio serão investidos na adequação da Central do Agronegócio, do Abatedouro Municipal de Frango Caipira e do prédio da Casa da Agricultura, bem como na conservação de estradas rurais.

O prefeito João Teixeira Junior conta que o prêmio foi importante para destacar as ações que condicionam os agricultores a renovar suas forças e valores como parte essencial da sociedade rio-clarense. "É um importante reconhecimento aos esforços que a Prefeitura de Rio Claro está realizando pelo homem do campo. Também é um estímulo e uma ajuda para que o município fortaleça ainda mais as ações voltadas aos produtores rurais", comentou.

O município, que fica a 176 quilômetros da capital paulista, tem quase 500 quilômetros quadrados e aloca aproximadamente mil propriedades rurais, duas cooperativas e uma associação. Na cidade vivem mais de 178 mil pessoas, das quais cerca de 1350 são produtores rurais e 500 deles têm a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). A agricultura é um importante setor econômico que faz parte da história de Rio Claro.

Com o intuito de gerar empregos e alimentar pessoas de baixa renda, a Prefeitura transformou uma área que acumulava lixo na cidade em uma horta solidária, por meio do programa Nova Vida. A ação vem gerando bons frutos, pois juntou indivíduos com riscos sociais e os moradores de rua para trabalharem na horta. Atualmente eles produzem uma tonelada de hortaliças por mês, que nutre a vida dos desafortunados do município.

Também existe uma horta municipal orgânica, na qual os alimentos são produzidos sem a utilização de defensivos agrícolas e nem qualquer tipo de item que possa degradar o ambiente. Nesta horta foram realizadas 114 colheitas entre 2017 e 2019, o que gerou mais de duas mil caixas de hortaliças. A produção de alimentos da horta municipal é destinada a entidades de assistência social.

Em Rio Claro, são realizadas feiras livres que abastecem a população local com alimentos da agricultura regional, o que fortalece o vínculo do produtor com a terra e o estimula a permanecer no campo. As mais tradicionais são as feiras nos bairros de São Benedito e Cervezão, realizadas nas manhãs de sábados e domingos.

Há ainda a feira do produtor rural. "A prefeitura vai investir na estrutura desta feira, realizada duas vezes por semana, que é referência no município em venda de produtos direto do produtor para o consumidor", conta o gestor municipal.

A Prefeitura passou a certificar os produtos com o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi) que garantem a qualidade dos alimentos de origem animal a serem comercializados em Rio Claro e região. Segundo o prefeito, a ação "ajuda a trazer empresas para o município que fortalecem o homem do campo, que tem um incentivo a mais para venda de seus produtos e também a oportunidade de abrir seu próprio negócio".

A cidade tem uma diversidade de cores, sabores e espécies de alimentos que são produzidos pelos agricultores, fruticultores e pecuaristas e gera mais de 80 tipos de produtos. Segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA) os três principais produtos agropecuários de Rio Claro, no ano de 2018, foram a carne de frango, a laranja e a cana-de-açúcar.

  • Carne de frango - mais de nove milhões de frangos foram enviados para abate no ano, gerando quase 19 milhões de quilos da carne.
  • Laranja - pouco mais de 800 mil pés do fruto formaram 1,2 milhão de caixas de 40 quilos cada.
  • Cana-de-açúcar - Cerca de 10 mil hectares de cana produziram 750 mil toneladas, que foram enviadas para a indústria.

A gestão administrativa conserva ininterruptamente os 800 quilômetros de estradas rurais, que são utilizadas, por exemplo, pelos agropecuaristas para escoarem seus produtos, garantindo assim a segurança e agilidade do transporte na cidade. Também foi realizada "a identificação de estradas e propriedades rurais com a instalação de placas de sinalização", afirma o prefeito.

Foram disponibilizadas 128 placas que estão em lugares visíveis das estradas identificando o nome da via, bairro ou propriedade e sua quilometragem. A ação facilita o deslocamento entre as estradas rurais, referencia o produtor da localização de sua propriedade e auxilia o acesso aos serviços de saúde e segurança pública.

A prefeitura de Rio Claro reativou o programa Patrulha Rural, no qual a Guarda Civil faz rondas na área rural, o que gera segurança aos moradores do município. A gestão municipal também realiza o investimento em tecnologia na aquisição de drones para aperfeiçoar o monitoramento da região rural e melhorar o serviço de segurança.