QUAIS OS MAIORES DESAFIOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

Fonte: Juliana Kappel

Dizem que o Brasil é o celeiro do mundo, mas, 70% do consumo interno é abastecido pela agricultura familiar.

Em outras palavras, existe o agrobusiness dos grandes latifúndios, voltado ao comércio exterior, mas, existem os invisíveis.

Milhares de pequenos produtores, baseados na agricultura familiar, que são os verdadeiros responsáveis pelo que comemos.

Para estes produtores, não existem linhas de crédito facilitadas, como existem para os grandes.

Para eles, os programas governamentais de incentivo, dependem da boa vontade de um ou outro governante.

E apesar disso, a agricultura familiar resiste, porque mercado consumidor existe, mas, precisa se equilibrar na corda bamba para sobreviver.

Qual é a alternativa? O cooperativismo! Vamos ver porque, com um único exemplo, bastante simples.

Desafios e Soluções Para os Pequenos Empreendedores Brasileiros

Não importa o ramo de atuação, todos os pequenos negócios sofrem com falta de crédito e também, poder de negociação.

Na agricultura familiar, há vários problemas possíveis, mas, vamos elencar três:

  • Safra ruim que não cobre os custos produtivos;
  • Falta de apoio técnico e capital para investimento em maquinário;
  • Baixo poder de negociação com fornecedores e clientes.

No primeiro caso, o clima é incontrolável, podendo destruir a safra de um ano inteiro, levando pequenos produtores a falência.

No segundo, técnicas modernas podem ser a solução para muitos problemas de produtividade, mas, com ter acesso a elas?

No terceiro, não há escapatória, certo? Afinal, no capitalismo, grandes engolem pequenos, sempre foi assim.

Ou será que não? Basta pensar nas possíveis soluções, já conhecidas dentro do cooperativismo:

  • Formação de fundos de emergência para socorro aos cooperados;
  • Difusão de técnicas e padrões de qualidade, com programas internos de aprimoramento;
  • Negociação coletiva de matérias-primas críticas, venda coletiva de produtos.

É claro que estes são apenas alguns problemas dos pequenos produtores, mas, o cooperativismo é a melhor maneira de resolvê-los.

Porque se dependessem apenas dos bancos privados e da boa vontade dos governantes, estes produtores já teriam desaparecido.